sábado, 3 de setembro de 2011

Ela está ferida pelo caos
Ela está cansada
E seu corpo se machuca até com suas roupas

Respirar se tornou um ato necessário e cuidadoso

Ela está ferida e cansada
Por tanta ansiedade e obrigações

Deitada está só
Andando vai só
Acompanhada só se conseguir se salvar na música que toca em seus headphones
E a música toca:
"Esqueça de onde veio/
Esqueça o motivo/
Esqueça de onde"...

Com tantas pessoas espertas e tantas placas de sinalização
Com tantos profissionais cada vez mais especializados
Ela continua só

E dentro de mim há
o feroz
o leve
o elegante e o vulgar

E dentro de mim há uma luta
ou apenas um debate
Não parece ter fim

Uma parte tenta estrangular a outra parte
Em mim, isso acontece dentro de mim
Parece não ter fim

E eu fico exausta, sufocada
Enquanto ando, vivo, me alimento e me exercito
Enquanto canto, vivo, me alimento e me exercito
Enquanto vivo e inspiro
Respiro

Sopro a confusão
Não tem tempo mais

fffffffuuuuuuuuuuuh!



Por horas e horas e horas

Fico olhando pra você
E posso ficar assim, olhando pra você
Por horas e horas e horas

Eu sei o seu cheiro e gosto
E poderia ficar cheirando você
Por horas e horas e horas

Eu gosto do seu toque e gosto do seu beijo, mesmo que seja raro
Mas acho que não conseguiria ficar te beijando por horas e horas e horas
E nem tão encostada em você

Eu posso viver sua vida por dias e dias e dias
E os dias vão passando, os meus dias e fico infeliz
Dói quando eu vou embora

E eu fico perdida
Os pombos da praça passam a não respeitar mais essa minha dor

E eu fico aguardando em casa, contando insetos em casa
Até o momento em que você me liga e me pede para eu ir te ver
Às vezes eu até pergunto: "Será que eu gosto mesmo de você?"

Mas assim que você me chama e quando eu chego, o que acontece comigo
É que fico olhando pra você
E posso ficar assim, olhando pra você
Por horas e horas e horas
E me faz bem ficar olhando pra você
Tanto e tanto e tanto
E me faz bem ficar olhando pra você
Tanto e tanto e tanto
E não precisa ser
Por horas e horas e horas
E dias e dias e dias



terça-feira, 23 de agosto de 2011

Onde a música está

Onde a música está
Em cada espaço vazio
em cada pedaço de uma casa
A música está...

No meio do caos
Num apartamento, situado em plena cidade
Tanta gente atrasada
Tantas queixas
E eu aqui escutando música
Cantando, tocando, dançando
A música dá sentido ao caos,
A música é ordem

Da janela pra dentro, uma outra dimensão
Um universo diferente
Aqui, não há lá fora
Aqui, o que está lá não pode perturbar
E todo mundo e toda a gente
Toda a ansiedade foi embora

No meio do caos
Tanta gente atrasada, trabalhando
E eu aqui, cantando, escutando música
Dançando e brincando
Em outra
Em outra

Toda ansiedade foi embora
E todo mundo e toda a gente
Nada disso incomoda
Sem tanto plural lá de fora
E sem estar perdida também

domingo, 27 de março de 2011

colecionando alegrias

Não sou uma pessoa que consegue ainda manter o humor numa frequência constante durante um dia inteiro. Não sou assim e o que me resta é aceitar isso e me respeitar por ser desse jeito. Acontece que hoje, especialmente, tive vontade de coletar algumas amostras de alegrias e catalogá-las aqui, como fazem os colecionadores de borboletas. Como é efêmera a vida de uma borboleta, assim como a minha alegria, só consigo fazer essa analogia.





Catálogo de alegrias:

Enquanto tomava banho hoje, percebi duas coisas que me trazem prazer. O sol batia na janela e percebi como isso faz eu me sentir bem. Vou anotar a hora que ele bate na janela do banheiro e quando não estiver bem, vou tomar banho nesse horário.



- Raios de sol na janela do banheiro enquanto eu tomo banho.

Tive outra idéia durante esse banho. Bom, a idéia foi a seguinte: Quando estiver num bom momento, sentindo alegria, compro um sabonete que nunca usei, de um perfume diferente e que me agrade, é claro, e tomo um banho com ele enquanto durar o instante dessa alegria. Posso comprar esse sabonete a qualquer tempo e deixá-lo guardado e só usar quando estiver feliz. Pode ser um bom recurso e que posso utilizar sempre a fim de acessar a memória de um tempo bom. Eu catalogo o nome do sabonete ou da essência e o momento de felicidade num caderno. Assim, toda vez que me sentir triste, eu posso recorrer à esse sabonete, à esse aroma para despertar em mim a memória desse prazer, do bem estar que estava sentindo quando tomei banho com esse perfume.



- cheiro de sabonete num tempo bom.


Pra começar, essas serão as duas coisas que vou procurar fazer quando estiver infeliz, tomar banho no horário que o sol bate na janela do banheiro e com um sabonete de cheiro que me fará relembrar um tempo bom.

* Irei fazendo constantes atualizações nessa postagem, à medida que for tendo mais alegrias e idéias como a que tive hoje. Espero aos visitantes desse blog que me ajudem oferecendo também as suas alegrias para que eu possa experimentá-las e, quem sabe, incluir nesse meu catálogo. Vamos compartilhar e fazer um clube de colecionadores de felicidade!

Uma borboleta pousou no meu blog e eu cataloguei. Um comentário com amor também serve! :)


- Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "colecionando alegrias":

Uma alegria minha é ver o seu sorriso pela manhã, quando acordo, e tenho certeza que estar ao seu lado me faz muito feliz. Um sorriso contém muito mais que apenas uma mensagem...contém história, doçura, afeto, amizade, nossa..tanta coisa dentro de um singelo sorriso matinal. Alegria de sorrir quando seu sorriso vejo, alegria de estar vivo, sorrindo, ao seu lado. Te amúúúúúúúú!!!! ;-p) D.











quarta-feira, 23 de março de 2011

Tirando veste por verso

Despisto

Penso muito não

Me aquieto e descanso

Descaso, se for o caso


Desprezo nada

Só sinto muito

E sinto tudo


Sem licença vou chegando

Vou me aproximando do véu


Vou tirando veste por verso

Reintegrando cada parte aparente


É evidente que agora não precisarei plagiar, parafrasear, pintar por cima de uma tela cheia.


É persistente o pulso no meu pulso

O suor, a lágrima, todo gesto e todo o resto


Vou tirando veste por verso

Vou chegando, sem licença vou me aproximando

Sem véu, sem mais

Tirando veste por verso

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Uma certa vez eu ouvi alguém me perguntar qual era o meu problema
E qual seria?
Haveria algum?
Tem coisas que são assim. Não há que consertar, não há nada a se fazer.
De alguma maneira não se pode fazer nada, além de deixar.

Toda gente se preocupa com alguma coisa, todo mundo quer encontrar uma solução.
As pessoas são as mesmas.
Os problemas são muito parecidos.
Eu não quero inventar mais nada.
Eu não quero inventar mais nada para ser resolvido agora.

Deixando e escapando as coisas todas e situações do meu controle
eu observo mais e absorvo mais.
Distraindo eu me acabo menos, eu me aborreço menos, me estabeleço menos às regras que não são minhas e de ninguém afinal;
das regras, aquelas regras que insistem no ego da gente, de toda a gente

Os problemas são mesmo todos muito parecidos
São só problemas e nada mais
E não precisam ser resolvidos
E eu não quero inventar mais nada.
Eu não quero inventar mais nada para ser resolvido agora.

Nada precisa ser resolvido só por hoje e nada mais além desse dia.

Lugares onde eu passeio

  • - Raivinha virtual!
  • C - Curvas e Contornos do C Careço de Carinho Constante Com Cheiro e Cor Concomitante Com o Coração Carente Ceifado no Corte Calado do Coice Cabreiro e Certei...
  • fim de tarde - abro o livro sem querer o segundo inseto pousa na página meu coração bate forte de balançar o bêbado de voz grave sussurra que não sabe jogar bola que pelé e...
  • Fechando o Blogger - Fechando a lojinha do Blogger. Doravante, atendemos no www.figueiredista.com
  • Isso - -É isso? -Mas o que é isso? -Me diz você. -Pensei que você soubesse. -Queria ouvir de você. -Não sei… Por isso esperava que você me dissesse. -E eu queria ...
  • HP 61 - Dos Colaboradores Meu filho – Daniela Mendes Vi uma meia suja jogada no canto do banheiro, a água de uma piscina se espalhando para fora depois de um berro...
  • - *Seguinte:* Este blog esta meio parado mesmo! Neste tempo clique e visite meu blog com meus trabalhos. *http://gutorespi.blogspot.com/ * Abs!
  • Momento Inusitado - Existiu um momento em que apenas um fiapo separava minha leveza de um grande peso e eu estava a balançar com a força do vento então um fotografo atento, me ...
  • Meu paraíso particular... - *Eu moro exatamente no pico daquela montanha, a que é mais alta do que a pirâmide.*
  • - A Mulher Gato acabe de fugir do presídio Arkham, deixando uma mensagem : Minha sede de vingança será saciada !!! MIIIAAAUUURRRRRRRR Claramente um recado pa...